Frutillar, mucho gusto!

É muito legal visitar Nova York, a Disney, uma estação de esqui em Bariloche ou qualquer outro destino turístico já consagrado, mas a vida de guia turístico, de vez em quando, nos guarda surpresas, nos leva a lugares que nem sabíamos que existiam. E foi assim com Frutillar.

A cidade fica em Los Lagos, na Patagônia Chilena, e foi fundada por colonos alemães, que achavam que o clima da região era o ideal para plantar determinados produtos, incluindo morangos, frutillas em espanhol. Ou seja, o nome da cidade, em uma tradução tosca para o português, seria algo como “Morangar”. Pelo menos, foi isso que o guia chileno nos contou.

Assim sendo, chegamos na cidade e vimos diversos tipos de produtos derivados de morangos: iogurtes, sorvetes, geleias, etc. Estou de sacanagem, não vimos nada disso, não.

A cidade, na verdade, tem um forte apelo turístico, apesar de não ter me parecido tão explorada quanto outras localidades.

Foto: Fernando Andrade

O pier de Frutillar se estende pelo Llanquihue, o segundo maior lago do Chile.

Frutillar parece um lugar criado para encantar. Seria uma mistura de Lagoa da Conceição (Florianópolis – SC) com Nova Friburgo (RJ) ou Campos do Jordão (SP). São casinhas de madeira, em arquitetura típica alemã, beirando o Lago Llanquihue.

Parece que colocaram, às margens do lago, um monte daquelas casas de bonecas que vendem em lojas de artesanatos e postos de gasolina de beira de estrada.

Foto: Fernando Andrade

Além da arquitetura, os colonos alemães levaram a Frutillar decorações tradicionais, como anões que enfeitam jardins e varandas.

Não foi só na construção das casas que os alemães influenciaram. Eles também levaram ao Chile suas tradições decorativas, como os anões, que enfeitam muitas varandas e jardins, que, em muitos casos, não têm qualquer tipo de cerca ou muro.

Essa falta de cerca é outro atrativo, já que a diversidade de flores é enorme, apesar de eu só ter aprendido qual é a tulipa. Os meus passageiros ainda tentaram me ensinar, já que possuíam a sabedoria que a idade e a vida em uma cidade do interior trazem, mas eu confesso que, para mim, um carioca criado na Tijuca, toda flor se chama “planta”.

005 007 010

O lago Llanquihue é o segundo maior do Chile. Ainda vi um barquinho velejando por lá, mas ele bomba mesmo é no verão. Muitos chilenos vão às cidades que ficam às margens do lago para praticar pesca, esqui aquático, velejar, nadar, etc.

O Llanquihue é um lago de água doce, bem limpa, e com uma particularidade. A água do lago é quase toda proveniente de neve derretida do vulcão Osorno.

Foto: Fernando Andrade

A neve do vulcão Osorno é a principal fonte de água para o Lago Llanquihue.

Apesar de limpa, reparem que a água, mesmo nas fotos, parece escura. Isso é por causa do reflexo das rochas vulcânicas, que formam o fundo do lago.  De perto, lá do pier, deu para ver uns peixes nadando numa boa.

Foto: Fernando Andrade

O Teatro do Lago, à beira do Llanquihue, recebe um dos principais festivais de música erudita do Chile.

Para quem curte música, a cidade é bem conhecida no Chile pelo festival de música erudita, sempre de 27 de janeiro a 5 de fevereiro, são as Semanas Musicais de Frutillar.

Foto: Fernando Andrade

O piano de ferro, à beira do Lago Llanquihue, é uma homenagem às Semanas Musicais de Frutillar.

A influência do festival é tão grande que, à beira do lago, rola até esse piano aí de cima.

011003004

Se for procurar um lugar para comer em Frutillar, eu te indico esse restaurante aí de cima: El Ciervo. Eu tenho, por princípio, não indicar nada que eu não faria. E, definitivamente, eu almoçaria no El Cievo de novo!

Sério! Olha esse queijo derretido!

Sempre que eu penso se voltaria a um lugar, eu penso na relação custo/benefício. Não vou mentir e falar que eu paguei barato nesse prato. Na verdade, meu almoço foi uma cortesia do restaurante (uma das vantagens de ser guia), mas, segundo minhas anotações, meu almoço sairia por volta de R$ 28,00 (esse filé recheado com presunto e queijo, duas cocas e mais umas cestinhas de pães que trouxeram).

Nós só passamos algumas horas em Frutillar, mas vou repassar uma dica que recebi de duas brasileiras que estavam almoçando no mesmo restaurante que a gente, caso você queira passar uns dias na cidade.

Elas estavam hospedadas no Hotel Elun, que, SEGUNDO ELAS, é bem aconchegante, com uma ótima relação custo/benefício. Não posso respaldar, pois não me hospedei lá. Mas, de qualquer forma, a referência delas é melhor que referência nenhuma.