Engordando em Miami: S & S Diner

Eu não tenho nada contra restaurantes turísticos, pelo contrário. Eu acho até que se o lugar ganhou alguma fama é porque teve seus méritos, mas gosto mesmo é de comer em opções mais locais, mais típicas, como já falei na postagem passada, sobre o Shorty’s Bar-B-Q.

O restaurante de hoje, certamente, é mais um desses casos, apesar de ainda ter um pouquinho mais de apelo turístico, por ter aparecido em alguns programas de televisão e por ser frequentado por algumas celebridades locais.

Foto: Fernando Andrade

Inaugurado em 1936, o S & S Diner parece parado no tempo, mesmo localizado perto do moderno centro de Miami.

O S & S Diner, fica localizado no número 1757, da NE 2nd Ave, em Downtown Miami, e tem cara de ter parado no tempo.

Na verdade, o aspecto deve ser o mesmo de a inauguração, em 1936. Parte do teto está descascando, rachado, mas isso parece ser o menos importante, já que faz parte da identidade do local. Pequeno, o restaurante comporta, aproximadamente, vinte pessoas, todas sentadas ao redor de um balcão em forma de ferradura.

Foto: Fernando Andrade

Sem mesas, o restaurante recebe os clientes em seu balcão no formato de ferradura.

Parte do cardápio também está lá desde a inauguração. Cardápio, aliás, sobre o qual as refeições são servidas, como um “jogo americano”.

ssmenutras SSmenufrente

São opções variadas, desde clássicos como panquecas e bacon (o cardápio de café da manhã é servido durante todo o horário de funcionamento), meat loaf (bolo de carne americano) e mac ‘n’ cheese, até vários tipos de carnes e omeletes.

Eu pedi um lombo de porco assado com gravy (molho), com direito a dois acompanhamentos. Eu pedi purê de batata, também com gravy, e cole slaw (salada de repolho). Veio um prato com umas quatro fatias finas de lombo, bem macias, cobertas com o molho. A carne estava gostosa, mas nada de outro mundo. O purê de batatas com gravy e o cole slaw estavam muito bons! No geral, vou dar uma nota 8,0, que seria a média de 7,0 para o lombo, com 9,0 para os acompanhamentos.

Foto: Fernando Andrade

Lombo de porco com cole slaw e purê de batatas com molho.

A vantagem de comer com a namorada é que você ainda pode provar a comida dela, então vou opinar no prato alheio também.

A Aline pediu um omelete “gipsy”, acompanhado de batatas e torradas. Confesso que ela mandou melhor que eu! É uma omelete de prosciutto com chouriço. As batatas são bem temperadas, não são só no sal, e a omelete estava muito boa! Não cheguei a provar a torrada, mas torrada é torrada, não tem muito mistério! Para o meu gosto, vale uma nota 9,0, tanto pela omelete, quanto pelas torradas.

Foto: Fernando Andrade

Omelete cigano (gipsy) com batatas. O prosciutto e o chouriço dão um toque salgado e de carne ao prato.

Sobre os funcionários, o único ponto negativo. A maior parte do “staff” é de pessoas mais velhas e muito simpáticas, incluindo a garçonete  que nos atendeu. Entretanto, quando eu levantei para tirar uma foto do balcão, a única funcionário “novinha”, veio reclamar comigo, falando que não se sentia confortável com o fato de eu estar tirando fotos “na direção dela”.

Era nítido que eu estava fotografando o salão e, como eu estava usando uma lente “olho-de-peixe”, ela náo poderia nem ser reconhecida, já que estava no fundo do salão. Procurei respeitar o pedido dela, apesar de não ter gostado da maneira rude como ela falou.

Honestamente, a reação surpreendeu até mesmo os outros funcionários, que fizeram questão de falar que eu poderia tirar quantas fotos eu quisesse de outras coisas, como fotos de personalidades na parede, fachada do restaurante, etc.

Bom, vale a visita, mas tenha cuidado na hora de tirar fotos, que é o que todo turista faz!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.