No Ritmo de Miami: United States of Bass

Muita gente já ouviu falar em Wynwood, que seria o bairro das artes, aqui em Miami, por causa dos comerciais que aparecem no canal TLC. O lugar é muito famoso por suas galerias de arte e seus grandes painéis de grafite, mas vou falar disso tudo em outra postagem.

No último sábado, dia 24 de outubro, Wynwood recebeu o United States of Bass, uma super festa, com apoio da Red Bull Music Academy. Não recebo nada para falar o nome do patrocinador, mas acho justo, já que, graças ao apoio da Red Bull, a festa foi DE GRAÇA.

Foto: Fernando Andrade

Principal nome da noite, DJ Craze com a pista lotada, no palco principal do United States of Bass, no pátio do Gramps.

A festa aconteceu no bar Gramps, que fica no número 176 da NW 24th St. Eu até evito falar de eventos específicos, já que a ideia é falar de coisas que vocês ainda possam fazer, mas lá sempre tem coisas acontecendo e, o melhor, muitas delas são DE GRAÇA! Toda a agenda do lugar está disponível no site deles, basta clicar sobre o nome do bar, no início desse parágrafo.

No primeiro domingo de cada mês, por exemplo, rola o “Miami Vice Episode Caribbean Party”. Uma grande festa caribenha, com muito dancehall, soca, hip hop e reggae. Se você pensar que não falta gente do Caribe por aqui, dá para deduzir que a festa é bem animada. E é DE GRAÇA! Quer dizer, as mulheres não pagam, mas nós, os cuecas, pagamos. Se chegar antes das 22h, o ingresso custa só US$10,00.

Foto: Fernando Andrade

Para quem quiser dar uma descansada e beber alguma coisa, o Gramps ter um bar com mesas e um pouco menos de barulho que nos áreas em que os palcos são montados.

Voltando a falar sobre o United States of Bass, reuniu vários DJs, tocando rap, hip hop, freestyle e Miami Bass, o ritmo que serviu de inspiração para o funk carioca.

Os shows rolavam em dois ambientes, sendo um salão menor, destinado a novos nomes das mixagens, e um pátio externo, com muito mais espaço (e muito mais gente), onde se  apresentavam os mais consagrados, como DJ Laz e DJ Craze.

Foto: Fernando Andrade

Público com câmeras e smartphones preparados para registrar cada momento da apresentação do veterano DJ Laz, segurando o microfone e um dos últimos a se apresentar no palco principal.

Uma coisa muito legal é que você vai encontrar figuras de todos os tipos. Não é aquele tipo de lugar que vai só a playboyzada da zona sul, nem o tipo de lugar que só vai molambo (não me refiro a jogo do Flamengo). Tem pessoas que vão mais  arrumadinhas, mas tem uma galera, inclusive, que vai de biquine. Tem “novinhos” (entre aspas, pois só entra quem tem mais de 21 anos) e tem gente beirando seus 50, que vai para lá e se mata de dançar nos clássicos! E todos se misturam, numa boa.

Foto: Fernando Andrade

Rabo de cavalo, dreadlocks, bonés e cabelo arrumadinho… Todos os estilos se reúnem no salão em que fica o palco menor, para curtir o show do DJ Slink, de Nova Jersey.

Ah! Do lado de fora, às vezes, ainda rola um food truck. Então, se não tiver jantado, pode até deixar para comer por lá. Foi o que fizemos, mas falo disso em outra postagem!

Sobre as fotos, foi mal pela qualidade, mas usei um celular comum, só para não deixar vocês sem imagens!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.